top of page

Telemedicina: vantagens e desafios para o trabalho médico no país


Telemedicina: vantagens e desafios para o trabalho médico no país

A telemedicina oferece vantagens para médicos de diferentes áreas, entre elas, a troca de conhecimento entre especialistas, a agilidade nas consultas, o aumento da acessibilidade nos atendimentos e o monitoramento remoto dos pacientes por meio de dispositivos tecnológicos.


Além disso, vale destacar que a telemedicina também ajuda a reduzir custos operacionais, permitindo que os profissionais de saúde evitem gastos com locomoção ou gestão do consultório. No entanto, apesar dos inúmeros benefícios, existem diversos desafios a serem vencidos pelos médicos, principalmente no que diz respeito à atualização sobre as plataformas digitais e sobre a segurança das informações.


Afinal, é crucial garantir que os dados dos pacientes estejam protegidos contra ameaças cibernéticas. Outro ponto importante é que os médicos se mantenham informados sobre questões regulatórias para evitarem multas ou outros problemas que possam comprometer suas carreiras. 


Muito mais do que os aspectos jurídicos, o aprimoramento das habilidades de comunicação também precisa ser uma preocupação por parte dos médicos na telemedicina. Isso porque é importante que eles tenham clareza e objetividade durante os atendimentos virtuais para garantir a compreensão dos pacientes. 


Por fim, outro desafio gigante é buscar alternativas e conhecimento para superar as barreiras criadas pela desigualdade digital, principalmente nas populações mais carentes e sem acesso à conectividade.


Novidades em expansão na telemedicina


Recentemente, a empresa IL Health lançou com exclusividade no mercado brasileiro de saúde digital o N9, um dispositivo médico digital compacto multissensor, que realiza nove exames físicos não invasivos e possibilita a integração eficiente com todos os sistemas de saúde.


Bastante usado em Israel e nos Estados Unidos, o N9 é chancelado pelo FDA (Food and Drug Administration), Anvisa, Inmetro e Anatel. De acordo com dados do fabricante, o N9 é o único dispositivo do tipo no Brasil que possui quatro sensores de grau médico de última geração, integrados em um único aparelho compacto, manual, leve e sem fio (funciona à pilha). Ele é recomendado para médicos, clínicas, home care, hospitais, operadoras de saúde etc.


O equipamento é equipado com: Estetoscópio Digital, Termômetro Infravermelho, Oxímetro e Otoscópio, possibilitando aos profissionais da saúde as seguintes aferições de maneira remota:


  • Temperatura Corporal


  • Auscultas do Coração, Pulmões e Abdômen


  • Saturação


  • Frequência Cardíaca


  • Otoscopia


  • Integração com smartphones para a realização de Exames de Pele (Dermatoscopia), Boca e Garganta (Oroscopia)


De forma geral, podemos perceber que as perspectivas futuras para a telemedicina no Brasil e no mundo são promissoras. Por se tratar de uma ferramenta valiosa para aprimorar o sistema de saúde nacional, é crucial que os profissionais da saúde entendam o seu potencial. Nesse contexto, eles devem, em conjunto, buscar soluções que gerem: acessibilidade, segurança e qualidade nos serviços de atendimento à distância.


Esse é o melhor caminho para assegurar que a telemedicina seja verdadeiramente inclusiva para todos os pacientes, em todos os cantos do país! 


E o Instituto Simutec segue atento às novidades para manter médicos e estudantes sempre atualizados sobre as principais tendências. Continue nos acompanhando! 


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating

Obrigado pela sua inscrição! Você receberá conteúdos do Blog, informações de cursos, treinamentos e promoções.

bottom of page