TECNOLOGIA EM CIRURGIA: UM CAMINHO SEM VOLTA

Em outubro de 2003, o professor Marco Cezário de Melo, então cirurgião do Serviço de Cirurgia Geral do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco e Vice-Presidente da SOBRACIL escreveu um editorial na Revista Brasileira de Videocirurgia, intitulado “Diante de um Ponto de Não-Retorno." Dr. Miguel Nácul, quase 20 anos depois compara o editorial com as novas tecnologias aplicadas à cirurgia.

O FARDO DA PANDEMIA É MAIOR PARA MÉDICAS DO QUE PARA MÉDICOS

Estudo publicado no periódico JAMA Network Open por pesquisadores das Universidades de Michigan, Harvard e da Carolina do Sul, indica que médicos e médicas estão muito expostos a esses estressores. No entanto, as tensões no equilíbrio entre trabalho, vida pessoal e familiar, causadas pela pandemia, diferiram entre médicos e médicas. O fardo tem sido maior para as médicas, e as consequências podem ir muito além das questões domiciliares com efeitos de longo prazo potencialmente devastadores para o sistema de saúde.

VAMOS FALAR DE ASSÉDIO NO AMBIENTE CIRÚRGICO?

Artigo publicado recentemente na Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC), expõe um tema delicado que merece e precisa ser discutido, no momento em que práticas de equidade requerem ampla disseminação: o assédio. As mulheres precisam ter o direito de exercer as atividades que desejarem, a despeito das diferenças biológicas.